(11) 2937-9180(11) 3436-1049   (11) 98117-8089

Pragas urbanas aumentam no verão

pragas urbanas

Nas estações mais quentes do ano, como o verão, aumentam as pragas urbanas – como mosquitos, baratas, ratos e escorpiões. Elas trazem inúmeros riscos à saúde, mas podem ser afastadas com medidas simples de higiene, segundo o biólogo Claudio Maurício de Souza, do Instituto Vital Brazil.

De acordo com ele, todas as pragas devem ser vistas com preocupação pelos danos que podem causar à saúde, mas algumas se destacam.

“Do ponto de vista epidemiológico, os mosquitos são os mais perigosos porque transmitem doenças como dengue, chikungunya e febre amarela.”

Segundo o biólogo, “dependendo da região do país, pode haver aumento de um grupo de agentes transmissores específico nos meses mais quentes do ano, como acontece no Nordeste e Centro-Oeste”.

O especialista também destaca o aumento de acidentes com aranhas, lagartas, abelhas e escorpiões, que são animais peçonhentos. Este último é o mais perigoso.

Acúmulo de lixo e água atrai pragas

Locais com acúmulo de água, lixo, entulho e frestas atraem mais pragas. Entretanto, elas podem estar presentes em todos os lugares.

“As pragas urbanas se especializaram em viver perto do homem, então, áreas de luxo também estão propensas a elas”, esclarece.

Medidas simples de higiene previnem o aparecimento de pragas. “É necessário afastar fontes de alimentos, como restos de comidas e monitorar o que entra e sai das casas”, aconselha Souza.

Confira a Notícia da integra: Clique aqui

Compartilhe nas redes sociais