• 13 de abril de 2021
  • fabricio
  • 0

Habitualmente associadas a más condições de higiene, estes insetos podem estar presentes nos mais diversos ambientes, infestando os mais diferentes pontos. A maioria vive em regiões tropicais, porém podem ser encontrados nos mais diversos lugares do mundo (Polo Norte e Polo Sul), devido a sua grande capacidade de adaptação, prova deste fato é que alguns fósseis mostram que as baratas existem a mais de 300 milhões de anos. São citadas mais de 3500 espécies de baratas, sendo que somente 1% do total de espécies são descritas como praga urbana.

Além do aspecto repugnante do seu corpo, caracterizam-se como importantes disseminadoras de organismos patogênicos, como: bactérias (salmonelas), vírus e protozoários, responsáveis por doenças como cólera, difteria, diarreia, toxoplasmose, herpes, gastrenterocolites, lepra, pneumonia, intoxicação alimentar, infecções respiratórias entre outras.

Dentro das espécies comumente encontradas em ambientes urbanos, pode-se destacar:

Blatella germânica

Vulgarmente chamada de Francesinhas, Paulistinhas, Alemãzinhas. Prefere cozinhas, depósitos de alimentos, embalagens, fornos, estufas, motores de geladeiras e freezers, conduítes, bancadas, frestas em alvenaria e armários embutidos.

Periplaneta americana

mais conhecida com Barata de esgoto, Barata americana, Barata voadora, Barata cascuda. Prefere abrigos como caixas de esgoto e gordura, galerias subterrâneas, áreas de serviço, porões, sótãos, forros e áreas externas com acúmulo de material orgânico.

Biologia

A vida urbana moderna gera uma série de resíduos (lixo), substrato este para a proliferação das baratas, graças ao seu hábito onívoro (come todo tipo de alimento). Aliado ao seu alto potencial reprodutivo, ela produz altas infestações em um período curto de tempo e apesar de viverem aglomeradas, as baratas não são consideradas Insetos sociais.

Dentro das características da praga, pode-se relatar a capacidade de sobrevivência sem se alimentar durante até um mês, sem ingerir água durante até uma semana, ficar até 40 minutos submersos e se deslocar por fendas muito pequenas de até 1,6 mm.

A ooteca é uma estrutura que tem a função de proteger os ovos das variações do ambiente, inclusive dos inseticidas, garantindo assim, a reinfestação e perpetuação da espécie.

Possuem aparelho bucal mastigador com fortes mandíbulas e deslocam-se habitualmente durante a noite, preferindo locais com temperatura entre 20 e 34 Celsius. Geralmente cada ooteca contém até 36 ovos, no caso da Blatella germânica. A expectativa de vida é de 2 a 3 anos no caso da Periplaneta americana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *