• 10 de junho de 2021
  • fabricio
  • 0

Os ratos são mamíferos da Ordem Rodentia, e têm esse nome em função do hábito de roer, pois precisam desgastar os dentes incisivos, que crescem continuamente. Convivem com os seres humanos desde os tempos mais remotos. São mais de 2.000 espécies espalhadas pelo mundo.

Eles possuem uma capacidade impressionante de adaptação aos ambientes. Os sentidos da audição, olfato, paladar e tato são muito desenvolvidos. Não enxergam bem, de modo que utilizam pouco a visão em seus deslocamentos.

Por causa do hábito de roer, podem causar prejuízos em instalações elétricas, ocorrendo em alguns casos curtos-circuitos que por sua vez, podem dar início a incêndios.

Ratos são responsáveis pela transmissão de diversas enfermidades. Isso acontece por causa de pulgas ou parasitas que eles carregam, capazes de transmitir a leptospirose, tifo, peste bubônica, febre hemorrágica, salmonelose, nefrite epidêmica, sarnas e micoses, dentre outras. Também podem transmitir doenças quando em contato com alimentos, pois com frequência demarcam um território deixando urina ou fezes nas proximidades.

Roedores possuem hábito de explorar os ambientes ao redor, porém, em condições normais, não percorrem grandes distâncias. No ambiente urbano, esses movimentos variam entre 30 e 50 m para ratos e ratazanas e 3 m para camundongos. Seu horário de maior atividade é durante a noite e dormem durante todo o dia. A atividade máxima da colônia se dá cerca de três horas após o pôr do sol.

No Brasil, três espécies domiciliares apresentam grande importância:

Rattus novergicus (Ratazana ou rato de esgoto)

Com pelagem de cor acinzentada, acastanhada e áspera, apresenta coloração mais clara na região da barriga, podendo chegar à 25 cm de comprimento corporal, com a cauda do mesmo tamanho do corpo. O macho pode pesar até 500 gramas. Possuem orelhas pequenas e arredondadas; e olhos pequenos em proporção à cabeça.

Dotados de membranas entre os dedos, são excelentes nadadores. São escavadores e constroem tocas no solo, que podem ser observadas pelo rastro de gordura deixado na trilha.

De hábito noturno pode se deslocar entre 30 e 45 m da toca, em busca de alimentos. Conhecido por habitar e frequentar lixeiras e lixões, mesmo nestes locais, são extremamente seletivos, buscando alimentos que não estejam estragados, tendo como preferência alimentar, grãos e sementes.

Podem viver em média 2 anos. As fêmeas deixam uma prole de até 128 filhotes no período de um ano. A população das ratazanas está ligada à oferta de alimentos, formando enormes colônias. Em condições de falta de alimento, podem praticar o canibalismo.

São comuns os relatos de controle de ratazanas realizados inadequadamente, onde posteriormente se verifica o aumento populacional das mesmas. Como são animais sociais, a chance de uma ratazana estar sozinha é muito pequena.

Rattus rattus (Rato de telhado ou rato preto)

Denominado também de rato preto por sua pelagem escura e quase preta, possuem calos estriados nas patas, são excelentes escaladores e equilibristas graças a cauda maior do que o corpo. É muito comum observar-se exemplares desta espécie caminhando por fios elétricos durante o período noturno.

O macho chega a pesar até 250 gramas, podendo atingir 18 cm de comprimento corporal. Suas orelhas grandes e salientes em relação à cabeça, o diferenciam da ratazana. Pela preferência em construir ninhos em locais altos, também são conhecidos por ratos de telhado ou de forro. Nos locais onde circulam, comumente observa-se manchas de gordura impregnadas e o odor de urina.

Sua alimentação é seletiva e balanceada, com preferência por frutos e verduras frescas, grãos e sementes. São neofóbios, isto é, têm muito medo de objetos novos e de alterações no seu habitat, evitando se aproximar de qualquer item novo.

Por serem muito cuidadosos e desconfiados, são comuns os casos de fracasso no controle desta praga.

Mus musculos (Camundongo)

Personagens ilustres como o Mickey Mouse e Jerry, foram criados baseados nos camundongos. Dotados de pelagem macia e cor clara podem chegar à 8 cm de comprimento corporal, com a cauda sem pelos, proporcional ao corpo. Dotados de orelhas grandes e arredondadas e com olhos grandes em relação à cabeça, pesam pouco mais de 20 gramas. São muito curiosos, investigando rapidamente todo objeto e alteração do ambiente, preferindo sempre construir suas tocas e ninhos dentro de construções, casas e móveis; deslocando poucos metros em busca de comida e água.

Havendo oferta de água e alimento, com ciclo médio de vida de 1 ano, podem gerar mais de 190 filhotes, em grandes colônias, porém costumam viver em colônias pequenas. Em sua alimentação, são seletivos, sempre buscando alimentos em bom estado e limpos, tendo predileção por sementes e grãos. Camundongos têm preferência por viver em ambientes internos próximos aos seres humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *